PARANÁ: Governo usa aeronaves para agilizar exames da Covid-19.

Uso de transporte aéreo apressa envio de materiais e de exames para o Lacen, permitindo planejar melhor leitos de UTI e enfermarias, uso de aparelhos hospitalares, material e EPIs.

O Governo do Paraná disponibilizou nesta terça-feira (24) suas aeronaves para a Secretaria de Estado da Saúde utilizar e agilizar a confirmação dos resultados de exame para coronavírus. O primeiro voo recolheu sete caixas de amostras em duas cidades do Interior: União da Vitória, na Região Sul, e em Cascavel, no Oeste. O material será analisado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em Curitiba.

A estratégia busca dar mais rapidez na consolidação dos resultados, concentrando as ações nas pessoas infectadas pelo vírus. De acordo com a Secretaria da Saúde, a medida permite um melhor escalonamento de leitos de UTI’s e enfermarias, uso de aparelhos hospitalares, material e equipamento de proteção individual (EPI), evitando sobrecarga no Interior do Estado.

Além disso, os doentes podem receber os cuidados mais rapidamente, como no caso de medidas para isolamento. “Essa é uma forma de regular melhor os leitos. Fizemos um levantamento dos possíveis novos leitos para que não faltem espaços adequados para os paranaenses”, avaliou o secretário da Saúde, Beto Preto.

OPERAÇÃO – A ação logística é coordenada pela Casa Militar do Governo do Estado. A coleta dos exames, explicou o capitão Ricardo Hoffmann, coordenador da operação, será feita diariamente em nove aeroportos, com cobertura em 22 Regionais de Saúde do Estado. A intenção é que as amostras estejam no Lacen até as 11 horas para que o resultado saia diariamente às 18 horas.

“Concentramos os exames em cidades-polo para ganhar tempo. As Regionais de Cianorte e Campo Mourão, por exemplo, levam as amostras até Maringá para nós recolhermos”, explicou o capitão.

AMPLIAÇÃO – O Laboratório Central do Estado informou, ainda, que incluiu o exame para o novo coronavírus na Pesquisa de Vírus Respiratórios. Agora serão pesquisados 21 vírus de uma só vez. Até a semana passada as amostras passavam por um exame de 20 vírus e caso nenhum fosse detectado, seguia então para o teste específico de coronavírus.

Além desta alteração, o Lacen aumentará a quantidade de exames realizados por dia, considerando que haverá mais insumos para o laboratório. O local tem alta capacidade de processamento.

Dessa maneira, com mais insumos, mais agilidade no transporte, a tendência é que possam ser identificados os pacientes que estão com Covid-19 e adotar medidas de contenção localmente, de forma ainda mais rápida.
FONTE: aen

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *